26.2.11

MURIÓ EL FADISTA JOSE FREIRE

O fadista José Freire, 65 anos, faleceu na sexta-feira ao final da tarde, vítima de doença prolongada, no Hospital do Barreiro.

José Freire começou a cantar nas casas de fado lisboetas no final da década de 1960, altura em que entrou para os quadros do Rádio Clube Português como locutor. Posteriormente apresentou-se também aos microfones da Rádio Difusão Portuguesa e da Rádio Comercial. José Freire foi o criador do ‘Fado das Iscas’, entre outros êxitos como ‘As Duas Padroeiras’, ‘Saudades do Futuro’ e ‘Lágrima Preta’. Este ano o fadista recebeu a Medalha do Concelho de Alcochete, "como reconhecimento do seu valor como artista e pelo seu amor e generosidade a Alcochete e às suas gentes", segundo nota do executivo alcochetano. A presidente da Associação Portuguesa dos Amigos do Fado, Julieta Estrela de Castro, disse à Lusa que José Freire "foi das figuras mais características do meio fadista na década de 1970". A responsável salientou ainda "a boa dicção e uma cor de voz muito bonita o que facilitou a carreira quer de fadista quer de profissional de rádio". "Tinha uma voz naturalmente velada, o que se tornava muito agradável ao ouvido, pois era muito musical e facilitava a interpretação", acrescentou. ‘Nasci a ouvir o fado’, ‘Ronda a Lisboa’, ‘O Meio Dia da Vida’ e ‘Os Feiticeiros’ foram outros êxitos do fadista.

Fuente: Correio da manha